Escolha uma Página

A gestão ESG ganhou força e passou a receber maior atenção e investimentos durante a pandemia. Entenda o porquê

A busca pelo desenvolvimento sustentável vai além dos impactos positivos para o planeta e se mostra essencial também para os negócios. Não à toa, é crescente a demanda de investidores pautados pelos critérios do ESG, que consideram aspectos ambientais, sociais e de governança nas análises de investimentos.

Ou seja, os investidores de todo o mundo estão colocando mais fatores na balança ao escolher bons investimentos. Nesse contexto, a gestão ESG ganhou força e passou a receber maior atenção e investimentos durante a pandemia.

Assim, em meio a discussões acerca da possibilidade de crises ambientais previstas pela ciência, em especial a climática, terem impactos globais no futuro, as práticas ESG se revelaram essenciais.

Como a gestão ESG impacta os investimentos?

Comprovadamente organizações com práticas ESG são mais eficientes, responsáveis e sustentáveis no uso dos recursos naturais, no desenvolvimento humano e na gestão da inovação. Além disso, são negócios que têm uma tendência maior de crescimento, se mantendo competitivo a longo prazo.

Em resumo, a gestão ESG está diretamente ligada aos resultados financeiros da empresa. É o que aponta os resultados das ações do Ibovespa comparadas com o índice de Sustentabilidade Empresarial, o ISE. Esse índice mostra o conjunto de empresas listadas na bolsa que se preocupam e realizam práticas ESG.

Então, além de valorizar a imagem do negócio (tanto nacionalmente, como internacionalmente), a gestão ESG ganha mais confiança no mercado de investimentos e fideliza clientes por meio do compartilhamento de valores. Além disso, trabalha o controle de riscos e atrai colaboradores mais comprometidos, aumentando a competitividade no mercado.

Do mesmo modo, empresas com boas práticas de ESG correm menos riscos de enfrentarem problemas jurídicos, trabalhistas, fraudes e sofrer ações por impactos ao meio ambiente.

Como implantar a gestão ESG

Além de ser uma tendência, a adequação ao ESG passa a ser cada vez mais um pré-requisito de competitividade. Para implantar as práticas na sua empresa, o primeiro passo, antes de tudo, é compreender o que é ESG, os critérios e práticas que envolve. 

Além disso, é preciso fazer um mapeamento da situação atual da empresa. Entendendo bem suas atividades como um todo (incluindo as questões ambientais, sociais e de governança já existentes), permitirá a você analisar e averiguar onde aplicar as melhores práticas. 

Nesse processo, o trabalho do advogado é essencial. Cabe ao advogado, por exemplo, orientar sobre a forma mais eficiente e segura de tratar dos critérios ESG nos seus estatutos, contratos, planejamentos estratégicos e na publicidade que fazem dos seus produtos e serviços. Um erro nesses detalhes pode colocar tudo a perder.

Entre em contato e veja como nossa equipe pode te ajudar a implementar as práticas ESG na sua empresa.

Acompanhe Anna Bastos também no Linkedin!