Escolha uma Página

Gestão de crise tende a ser mais ágil e eficiente em empresas que já têm gestão de riscos

A crise do novo coronavírus pegou as empresas no mundo todo de surpresa. Ninguém esperava uma pandemia ao analisar os riscos dos negócios e da própria economia mundial. As empresas que têm a cultura empresarial de gerenciamento de riscos, criado através da implantação de um Programa de Compliance, possuem maior agilidade para a retomada de crescimento.

É o que apontam as especialistas em Compliance Anna Bastos e Bruna Piza. Para elas, quem se adiantou e implantou o Compliance nos negócios deve lidar melhor com o cenário. 

6 benefícios do Compliance para sua empresa

Gerenciamento de riscos e de crise

Elas explicam: Antes da pandemia tínhamos o mapeamento e gerenciamento de riscos. Agora, temos que falar em gerenciamento de crise – situações diferentes, mas com procedimentos semelhantes. 

“As empresas que já conhecem os procedimentos e etapas do gerenciamento de risco tendem a reagir mais rápido à crise porque têm a dinâmica de identificar, mensurar os riscos em cada etapa da crise e definir a melhor estratégia para sair do risco que está exposta”, explica Bruna Piza, que é advogada e consultora em Compliance. 

Anna Bastos concorda. Para ela, é uma questão cultural dentro de empresas que têm o Programa de Compliance e isso pode ajudar muito na crise. “Algumas atividades e procedimentos passam a ser intrínsecos no dia a dia”, explica. 

“Quem já fez um Programa de Compliance, nesse momento, sabe exatamente como verificar quais os pontos mais críticos, quem é o responsável por cada decisão, prazos. São negócios que têm maior facilidade de lidar com a crise”, completa a advogada Anna Bastos. 

Retomada pós-crise 

Mesmo sem previsão, o risco de desestabilização dos negócios se concretizou e é hora de gerenciar a crise para iniciar logo a retomada. 

Anna Bastos explica que são várias as ações importantes a se analisar no momento. “Quais os processos que não podem parar? Quais as pessoas que devem estar envolvidas em cada ação? Quais os departamentos mais críticos que terão de intensificar contato e apoio entre as equipes? São muitos pontos a se pensar agora”, complementa a especialista. 

Bruna Piza reforça que o controle da operação é essencial nesse momento e, quem tem Programa de Compliance ou está disposto a desenvolver um chegará diferente no pós-crise. 

“As ferramentas de gestão que o Programa de Compliance desenvolve colocam as empresas em outro patamar. Ter controle da operação significa ter controle dos possíveis riscos”. 

Programa de Compliance

Se você ainda não tem um Programa de Compliance na sua empresa, movimente-se! Entre em contato conosco. 

Acompanhe a Anna Bastos no Instagram!

Veja mais notícias sobre Compliance!