Escolha uma Página

Para toda organização que adota práticas de compliance, as empresas com sede na Rússia já eram vistas como de alto risco

Recentemente vimos inúmeras empresas encerrando suas atividades em terras russas por conta da guerra. A medida é uma forma estratégica de tentar controlar o conflito, isolando o país do mercado global. No entanto, há tempos empresas com sede na Rússia já eram vistas como contrapartes de alto risco e tratadas com cautela por organizações que adotam práticas de compliance.

Compliance: alto risco na Rússia

Do ponto de vista de conformidade, integridade e transparência, bases do Compliance, a Rússia já era classificada como um país de alto risco, mesmo antes de iniciar suas ofensivas à Ucrânia. Uma das fontes mais respeitadas para verificação do nível de corrupção nos países, o Transparency International, já havia ranqueado a Rússia com 29 dos 100 pontos totais.

Desse modo, a Rússia é considerada o 136º país com maior índice de percepção da corrupção no mundo, sendo a pior pontuação no ranking entre os países europeus. Ou seja, para toda organização que adota práticas de compliance, desenvolver negócios na Rússia já eram vistas como de alto risco. Nesse sentido, várias diligências prévias são necessárias antes de efetivamente contratarem com fornecedoras, prestadoras de serviços ou mesmo com os clientes.

Embargos econômicos

Quando a guerra eclodiu, foram impostos embargos econômicos e inclusão da Rússia em uma lista negra para diversas grandes empresas norte-americanas e europeias, como meio de coerção e pressão para finalização da guerra. Desse modo, o desenvolvimento de negócios no país vai além da preocupação com a corrupção, hoje tem-se uma preocupação com a defesa da vida humana e respeito à soberania da Ucrânia.

Com atenção ao Compliance, antes as empresas com sede da Rússia eram analisadas com muito critério, observando indícios de corrupção, lavagem de dinheiro, fraudes, violações a direitos humanos ou à livre concorrência. Hoje, com os embargos, mesmo passando por esse critério, essas empresas não são consideradas uma parceria possível para várias organizações dos Estados Unidos e União Europeia.

Além disso, dentro da cadeia de fornecimento, uma empresa de outro país, mas que mantenha negócios com os russos também pode ser vetada. Então, se a sua empresa possui negócios com empresas europeias ou americanas, certifique-se de não possuir fornecedores, prestadores ou clientes russos ativos, pois ela também pode sofrer sanções.

Nesse sentido, é importante reforçar o controle interno com as práticas de compliance para diminuir os riscos de prejuízos aos seus negócios.

Quer orientações para a implementação do Programa de Compliance na sua empresa? Entre em contato e veja como nossa equipe pode te ajudar nesse processo.