Escolha uma Página

Conheça as boas práticas do Compliance e saiba por que você deve adotar essas mudanças no seu negócio

Os Programas de Compliance já são uma exigência em diversos Estados e ao redor do mundo. Mas, além da necessidade legal, por que você deve adotar o Complince na sua empresa? Conheça hoje 6 benefícios do Compliance na sua empresa.

  1. Redução riscos jurídicos, já que gera uma segurança jurídica maior e regras claras para responsabilização de dirigentes e funcionários;
  2. Aumento da reputação e credibilidade do seu negócio no mercado, gerando reflexos positivos na imagem da empresa perante os clientes e colaboradores;
  3. Maior facilidade na atração de investidores, já que haverá uma adequação a normas internacionais de expansão para mercados externos;
  4. Aumento da eficiência na gestão e a produtividade da empresa, uma vez que torna os procedimentos e regras mais claros e aumenta a governança corporativa;
  5. Geração de vantagem competitiva em relação aos concorrentes;
  6. Menores riscos de perdas financeiras decorrentes de desvios, desperdícios e outros.

Boas práticas do Compliance

Para atingir esses objetivos e realmente desfrutar dos benefícios do Compliance, é importante adotar as boas práticas do Compliance. Criar um programa completo envolve uma série de etapas e atitudes.

  • Elaboração de um código de conduta ética que será seguido pelos funcionários, colaboradores e demais envolvidos com a empresa, como clientes e fornecedores, por exemplo;
  • Criação de um comitê de ética para analisar possíveis casos de desvios, fraudes e situações de corrupção;
  • Controle interno e auditorias constantes para avaliar as ações;
  • Processos éticos de recrutamento e seleção para identificar os funcionários que melhor se adequem às regras da empresa;
  • Comunicação institucional regular, com canais abertos de denúncia para que todos os atores possam denunciar casos de corrupção, desvios, fraudes e outros;
  • Treinamento e sensibilização das equipes para que todos estejam envolvidos no processo;
  • Transparência nas relações com o setor público, fornecedores e outros stakeholders;
  • Integridade e transparência no controle e na divulgação de informações contábeis e financeiras da empresa;
  • Envolvimento e comprometimento da alta gestão, dos dirigentes e demais gestores. O Compliance precisa envolver todos os atores, não só funcionários;
  • Análise e monitoramento contínuos do Programa de Compliance para adaptá-lo, sempre que necessário.

E não ter o Compliance?

Ter um programa de Compliance e regras claras não garante a inexistência de erros e desvios, mas diminui a chance de tê-los e facilita a identificação e punição dos desvios.

Correr o risco é perigoso para você. Além das penalidades e punições, que vão desde multas à prisão de integrantes da empresa, o dano à reputação da empresa pode ser irreversível.

Acompanha Anna Bastos no Instagram!